Faça a manutenção no telhado e evite goteiras

Compartilhe! Facebook Twitter Pinterest

Veja dicas para perceber problemas antes das chuvas

Em dias de chuva, quem já não passou pela situação de chegar em casa depois do trabalho e ver móveis e tapetes molhados por causa de goteiras? Se o telhado não enfrentou uma chuva forte, granizo ou uma ventania, as goteiras podem ser indício de que ele e a calha não estejam recebendo a manutenção adequada.

De acordo com a arquiteta Maria Manoela Parkinson, a limpeza das calhas para retirar folhas e demais resíduos que possam causar o entupimento deve ser feita ao menos uma vez por mês. A arquiteta é proprietária de uma franquia da marca Dr. Faz Tudo, especializada em serviços de manutenção residencial, no Rio de Janeiro, e comenta que o transbordamento das calhas por causa de folhas obstruindo o escoamento da água é a principal causa de problemas em telhados.

Em locais sem muitas árvores esta manutenção pode ser mais espaçada, sendo realizada ao menos uma vez a cada três meses. Limpar a calha não é trabalho que demanda necessariamente a contratação de profissional especializado, em especial quando é possível acessá-la pelo lado externo da casa, sem a necessidade de subir pelo telhado. Segundo Maria Manoela, a troca de telhas, no entanto, é um serviço arriscado e que pode ser melhor executado por uma pessoa que tenha mais habilidade para andar sobre o telhado do que os proprietários. A dica da arquiteta para quem pretende fazer a manutenção sozinho é nunca subir no telhado quando ele estiver molhado e usar madeiras para se andar sobre as telhas.

Goteiras são sempre sinal de que existem telhas rachadas, quebradas ou fora do lugar. Maria Manoela aconselha os proprietários a sempre vistoriar o telhado depois de chuvas fortes, com granizo e ventanias, fatores que costumam danificar as telhas. Ela explica que as telhas cerâmicas francesas são as que mais sofrem com as intemperes pelo fato de seu sistema de encaixe ser o mais frágil.

Na próxima página, leia sobre como verificar problemas com as telhas sem precisar subir no telhado.

Prevenindo

Fora a vistoria após tempestades, a arquiteta Maria Manoela recomenda que as telhas sejam checadas a cada três meses. Para prevenir que goteiras prejudiquem o interior do imóvel e o forro da residência, ela indica que no momento da instalação do telhado seja colocada uma camada de papel impermeabilizante entre ele o forro, o que vai impedir a passagem da água.

É possível detectar danos no telhado mesmo em períodos secos. A primeira orientação da arquiteta é verificar se há passagem de luz pelo telhado. Caso sim, esses locais também serão o caminho de passagem da água da chuva. Outra maneira é tentar encontrar pontos de umidade e manchas no madeiramento do telhado e no forro, pois eles também indicam que aqueles locais estão sendo molhados por goteiras quando há chuva.

Se bem instalado, com a inclinação e materiais corretos, o telhado pode durar décadas. De acordo com Ana Carolina Carpentieri, arquiteta e supervisora de marketing da fabricante de telhas Onduline, outro tipo de manutenção que caso não aconteça pode comprometer a durabilidade das telhas é a retirada do limo que se forma sobre elas, que compromete principalmente as de cerâmica por terem maior capacidade de absorver água.

O acúmulo de limo torna as telhas de cerâmica extremamente frágeis, capazes de esfarelar ao toque, segundo a arquiteta Maria Manoela. Ela explica que a retirada deste tipo de resíduo deve ser feita a cada dois ou três anos e menciona também que se o telhado tiver sido feito dentro da inclinação correta o acúmulo de limo vai ocorrer vagarosamente.

Na próxima página saiba mais sobre a manutenção em telhados com telhas de fibra de cimento.

Telhas de fibras de cimento

De acordo com a arquiteta Ana Carolina, as telhas de fibra de cimento são as mais usadas no Brasil, à frente inclusive das de cerâmica. Elas substituem as antigas telhas de amianto, substância considerada tóxica e proibida em diversos estados brasileiros. Ana Carolina comenta que existem diferentes espessuras para este tipo de telha, mais ou menos resistentes à quebra.

A fibra de cimento e o concreto, que também é usado para fazer telhas, são materiais mais resistentes do que a cerâmica e sofrem menos com chuvas e ventos fortes, pois o encaixe destes tipos de telhas é mais firme. A manutenção desses telhados deve ser feita da mesma maneira indicada para aqueles construídos com telhas cerâmicas.

 Fita betuminosa para vedar telhas rachadas

Outra recomendação importante é lavar os telhados de fibra de cimento e concreto periodicamente com jatos de água. Ana Carolina indica que, paliativamente, rachaduras e quebras nessas telhas podem ser reparadas com a aplicação de fitas adesivas betuminosas. Essas fitas são capazes de vedar a entrada de água e são encontradas no mercado em diversas cores e tamanhos.

Viva melhor sob um telhado verde.

Tags:

Comentários


  • 27 de novembro de 2011 às 00:00
    Ótimo post! Aqui em casa tem uma árvore de folhas bem finas ao lado da minha casa e, com essa chuva, eu já tô percebendo que precisava ter feito a manutenção...rsrsrs...
  • 5 de fevereiro de 2013 às 00:00
    É altamente recomendável, que em telhados próximos a árvores, seja instalada uma tela de proteção sobre a calha por ocasião da manutenção, evitando-se acúmulo de lixo e entupimentos na mesma. Sempre que fazemos manutenção em telhados, a PROPRED oferece este opcional aos seus clientes, que ficam super satisfeitos com o resultado obtido.
    Rogério Luiz Cunha
    Diretor da PROPRED Profissionais Associados
Ir para o topo