Organize a casa para receber o novo cachorro

Compartilhe! Facebook Twitter Pinterest

Adaptação depende do envolvimento da família

Antes mesmo de adotar um novo cão é preciso organizar a rotina da casa e, principalmente, dos moradores dela. Isso porque os bichos, assim como crianças, precisam que seus donos dediquem parte do tempo para atividades de lazer, higiene e saúde. Confira as dicas para organizar a rotina e como se preparar para receber o novo membro da família.

Família precisa se organizar antes de adotar um cachorro

Adotar um novo pet vai muito além de apenas levá-lo para casa, dar ração e uma cama confortável. A organização da família começa ainda nos preparativos para a escolha do cão. Segundo Marcio Rodrigues e Adriane Dallabona, médicos veterinários, avaliar o espaço disponível para acomodar o animal e a disponibilidade de tempo para cuidar e dar atenção a ele são os primeiros detalhes que devem ser pensados. "Antes de adotar é preciso conhecer as características do cachorro e ver se ele é mais ativo, o que demanda espaço para correr e brincar, ou se é mais calmo. Informações como o tempo que o cachorro irá passar sozinho durante o dia e se tem outros animais na casa também devem ser levadas em consideração", explica a veterinária.

Rodrigues lembra que é importante que todos da família queiram o animal, pois isso garante que ele terá uma boa qualidade de vida e facilita a adaptação. Pais com crianças pequenas devem se informar com veterinários sobre quais raças são mais recomendadas nesse caso, pois cachorros como o rotweiller, por exemplo, têm a característica de não ter afinidade com crianças.

O tempo destinado ao lazer do animal também merece atenção e deve ser levado em consideração quando se está programando a adoção do cão. "A disponibilidade vai de acordo com o proprietário, mas o indicado é que ele reserve um tempo de manhã, antes de ir para o trabalho, e no período da noite, quando retorna para casa. O importante é tirar o animal do mesmo ambiente para que ele se exercite", orienta Marcio.

Veja na próxima página como organizar a casa para receber o cachorro.

Organizar a casa

A recepção do novo membro da família exige algumas adaptações não apenas na rotina dos moradores, como também dentro de casa. Os veterinários afirmam que a primeira coisa a se preocupar é separar um ambiente para que o animal possa fazer as suas necessidades. "Nesse caso o proprietário deve espalhar jornal ou toalhas higiênicas no espaço para facilitar a limpeza. Quem mora em casa e tem mais espaço pode espalhar por vários lugares esse material, reduzindo gradativamente à medida que os cachorros forem crescendo", orienta Marcio.

Lista de compras para receber o novo cachorro

Outro detalhe a se preocupar é em relação ao que comprar para receber e dar conforto ao animal. A lista de produtos, segundo Adriane e Marcio, deve incluir comedouro, bebedouro, ração de qualidade, principalmente se o pet for adotado ainda filhote, cobertor para dias mais frios, cama para animais de pequeno e médio porte ou casinha própria para os cachorros maiores.

Adriane orienta o uso de grades e telas de proteção para quem mora em prédios ou sobrados. "É comum o atendimento na emergência de animais que foram brincar, se desequilibraram e acabaram caindo da janela ou sacada. Por esse motivo é muito importante cuidar de frestas, janelas e sacadas, principalmente se o animal ficar sozinho durante o dia", orienta a veterinária.

Proteja os móveis da sua casa

Quem quiser poupar os móveis dos dentes afiados pode contar com a ajuda de brinquedos próprios para os cachorros. Segundo os veterinários, isso é uma forma de manter o animal entretido e longe da mobília, mas é preciso cuidado com o material com que eles são fabricados. Tecidos, por exemplo, podem ser facilmente rasgados e engolidos pelos cachorros. Por isso deve-se evitar pelúcias e priorizar brinquedos de borracha, iguais aos de bebês, que sejam fáceis de morder. Outra opção são os repelentes comercializados em pet shops, mas nem sempre esses produtos conseguem manter os cães longe dos móveis.

Caso os brinquedos não sejam suficientes para evitar ataques ao mobiliário, Adriane e Marcio orientam os proprietários a repreender o cão usando palavras e frases fortes, como "não" e "não pode" . "O importante é repreender para mostrar que aquela atitude está errada. Não se deve bater no animal ou esfregar o focinho, como algumas pessoas falam para fazer. Cachorro é igual criança, tem que ser bem criado", orienta Marcio.

Veja na próxima página como organizar o calendário de vacinas, consultas e banho dos animais.

Vacinas, consultas e banho

Saúde e higiene dos cachorros também devem ser encaixadas na organização da rotina da família. Marcio adverte que no caso de filhotes, eles não devem ser levados para passear na rua antes de tomar todas as vacinas, o que acontece em aproximadamente quatro meses. As idas ao veterinário também devem ser agendadas a cada seis meses para realização de exames e verificar como está a saúde do pet.

Para manter o cão saudável e livre de doenças, a recomendação dos veterinários é que a família se organize para que ele tome banhos periódicos, ao menos uma vez por semana O local utilizado pelos cachorros para fazer as necessidades deve ser limpo sempre que estiver sujo.

Adriane e Marcio explicam que o cachorro não precisa necessariamente ter horários rígidos para passeio, com exceção dos proprietários que acostumam os animais a sair na rua para fazer suas necessidades. Além disso, o horário de alimentação também é importante que seja respeitado, bem como a quantidade fornecida, indicada pelo veterinário "Os donos precisam se policiar para não exagerar no tanto de ração que dão para o cachorro. Isso evita que o animal se torne obeso. O que nós orientamos é que seja colocada a porção exata para aquela refeição, evitando sobra ou excesso para o restante do dia", orienta Marcio.

Continue lendo: Saiba como alimentar corretamente cães e gatos.

Tags:

Comentários

Seja o primeiro a comentar nesse post!

Ir para o topo