Ter tanquinho ou máquina de lavar na lavanderia?

Compartilhe! Facebook Twitter Pinterest

Conheça os eletrodomésticos usados para lavar roupa e saiba qual ter em casa

Escolher os eletrodomésticos que vão compor sua lavanderia pode se revelar uma tarefa mais difícil do que você imagina depois que conhecer todos os produtos disponíveis no mercado para ajudar a manter as roupas limpas. Afinal, além dos aparelhos com capacidades diferentes, existem vários tipos de máquinas de lavar, como as semiautomáticas, conhecidas também como tanquinhos, as automáticas com abertura frontal e com abertura por tampa. E você ainda pode optar por uma centrífuga e uma secadora.

Para esclarecer as dúvidas, consultamos alguns dos maiores fabricantes de eletrodomésticos de lavanderia para conhecer como cada equipamento funciona. Veja abaixo as diferenças apontadas

Tanquinho ou máquina de lavar?

A primeira diferença entre esses dois equipamentos, segundo Fernando Szewkies, gerente geral de tecnologia em lavanderia da Whirlpool Latin America, é a presença ou não do processo de centrifugação. "O tanquinho é uma máquina de lavar semiautomática, já que não possui processo de centrifugação incorporado ao ciclo de lavagem. O sistema de lavagem é bem mais simples e não oferece variedade de opções para adequar os ciclos ao tecido e à quantidade de roupas que o consumidor está lavando", destaca.

Fernando também comenta que as lavadoras automáticas, por sua vez, oferecem todas as etapas de um processo de lavagem, como enchimento, lavagem, molho, enxague e centrifugação, automatizadas. Ou seja, o consumidor apenas escolhe como quer que suas roupas sejam lavadas e o resto do processo a lavadora automática faz sozinha.

Sendo assim, se você tiver uma máquina de lavar em casa, não é preciso ter, também, um tanquinho. Mas, se você já ouviu dizer que a lavadora semiautomática deixa a roupa mais limpa, veja na próxima página o que os especialistas explicam sobre isso.

Como é o processo de lavagem

Tanto na semiautomática como na lavadora automática, o processo de lavagem da roupa acontece por turbilhonamento, ou seja, um mecanismo promove a movimentação circular da água e das peças que estão dentro da lavadora. Esse movimento, por sua vez, proporciona que as roupas sejam limpas por uma ação física, que é o atrito entre as roupas e elas mesmas, com a água e com a superfície interna da máquina, e uma ação química, que é a atuação do sabão.

"Na lavadora semiautomática, o processo de movimentação é maior e mais variado, por isso a roupa fica mais limpa. Na automática, o tambor de centrifugação limita um pouco a lavagem. É como lavar roupa à mão, quanto mais se esfrega e se bate, mas limpas as peças ficam", esclarece Joaquim Alfani, gerente de produtos da Arno. Ele também ressalta que, por esse motivo, os tanquinhos são indicados para peças mais pesadas e acabam sendo usados por muitas pessoas como complemento da máquina de lavar automática.

Pelo mesmo princípio, as máquinas centrifugadoras conseguem deixar as roupas mais secas do que as lavadoras automáticas que acumulam funções. Segundo o gerente da Arno, a empresa calcula que as centrífugas conseguem retirar até 70% da água das roupas, um índice 35% maior do que a performance do processo de centrifugação das máquinas de lavar automáticas .

As lavadoras semiautomáticas e as centrífugas são eletrodomésticos que se complementam. Elas foram as primeiras tecnologias desenvolvidas para lavagem automática de roupas e, depois, deram origem às lavadoras automáticas. Veja na próxima, como as máquinas de lavar mais modernas passaram a incorporar também a função de secagem das roupas.

Máquina frontal, de tampa e lava-seca

Para quem precisa administrar o espaço disponível para a lavanderia, a máquina de lavar automática figura como o eletrodoméstico mais vantajoso, mas mesmo assim você pode ficar em dúvida entre comprar uma com abertura frontal ou com abertura na parte de cima, por uma tampa.

De acordo com Fernando Szewkies, as lavadoras com tampa são tecnicamente conhecidas como toploaders ou de eixo vertical. Seu diferencial é que o usuário pode interromper o ciclo de lavagem abrindo a tampa e adicionando itens durante o processo sempre que precisar ou achar necessário. Este recurso não está presente nas lavadoras de eixo horizontal, pois elas apresentam uma trava na porta que impossibilita a interrupção do funcionamento e a abertura para adição de roupas, por exemplo.

As máquinas de lavar mais modernas, conhecidas popularmente como lava-seca, passaram a agregar também o processo de secagem das roupas, ou seja, a roupa entra suja e sai pronta para ser passada. Essas lavadoras usam uma tecnologia que condensa o ar que retém a umidade nas roupas e escoa o líquido que resulta da operação, secando as peças. Também é utilizada a secagem por calor.

A otimização do espaço é ainda maior com este tipo de lavadora, que executa sozinha a função de três equipamentos. Veja na próxima página dicas para escolher uma secadora e os demais eletrodomésticos da lavanderia.

Secadoras

A secadora é outro eletrodoméstico que pode complementar a lavanderia das pessoas que têm tanquinho e centrífuga ou máquinas automáticas sem a função de secagem, já que nem todas as peças que saem da centrifugação podem ir direto para a tábua de passar. No mercado brasileiro elas podem ser encontradas nas versões de tambor, como as acima, que podem ficar no chão ou suspensas, e as de varal. As secadoras de tambor têm maior capacidade de secagem.

"A secadora pode ser utilizada em várias ocasiões, como quando não há espaço físico na residência para secar roupas ao ar livre, quando há grande volume de roupas ou, principalmente, pela praticidade, já que com ela é possível garantir que as peças sequem rapidamente. Sem contar que a secadora facilita o processo na hora de passar a roupa, pois as peças saem menos amassadas", ressalta Fernando Szewkies, da Whirlpool Latin America, que agrega as marcas Brastemp, Consul e KitchenAid.

Verifique a capacidade do eletrodoméstico

Para o gerente de produtos da Arno, Joaquim Alfani, os consumidores devem atentar também para saber se o eletrodoméstico que pretendem comprar realmente atende suas necessidades, principalmente quanto à capacidade. "Muitas vezes o consumidor não precisa de uma máquina grande, com capacidade para mais de seis quilos, que gasta mais água, sabão e energia", argumenta.

Ele recomenda que os consumidores, para fazerem comprar racionais, chequem nas lojas a classificação das lavadoras no sistema brasileiro de etiquetagem, que atesta o desempenho e eficiência enérgica desses produtos.

Leia também sobre os cuidados necessário ao usar sua máquina de lavar para conservá-la sempre nova.

Tags:

Comentários

Seja o primeiro a comentar nesse post!

Ir para o topo