Claraboia amplia a entrada de luz no ambiente

Compartilhe! Facebook Twitter Pinterest

Pode ser utilizada no teto ou em paredes externas

Sala de estar com claraboia de vidro

A luz do sol é um dos principais e mais importantes elementos para a arquitetura de interiores. Pode criar efeitos sutis ou bem marcados. A importância desse recurso é fundamental para deixar a casa mais agradável e integrada à vida que passa na rua.

O uso de coberturas transparentes (toldos) e claraboias de vidro multiplicam as entradas de luz natural e ampliam, ao máximo, a percepção do espaço da casa. Fornecem uma solução excelente para aqueles que querem aproveitar o seu espaço de uma forma criativa e funcional, valorizando o ambiente.

Além de bonitas, as claraboias são funcionais e geram economia no consumo de energia. Um ambiente pode ser iluminado naturalmente apenas pela claraboia, garantindo também um toque especial durante a noite.

Na sala de estar acima, o jogo de luzes nas paredes e na luminária compõe com a luz externa criando uma sensação de ar livre, apesar do vidro. Este efeito luz natural/artificial precisa ser bem estruturado para não gerar excesso de luz ou falta dela. Atenção para a porta lateral que dá acesso à escada e ao ambiente (sala).

Mais luz e menos aquecimento

Hall de entrada com escada

Para garantir o máximo da luz com o mínimo de aquecimento, a principal tendência é optar pelos chamados vidros seletivos, que oferecem controle solar e, consequentemente controle térmico e da luminosidade.

Esta sala de estar conta com uma claraboia que se estende por toda a área incluindo o segundo andar e iluminando a escada de acesso ao andar superior. A parede verde traz mais leveza e a sensação de que o verde entra na casa apesar de ter apenas os cactos em sua base e pequenos vasos compondo o início/fim da escada.

Cada projeto tem que traduzir o perfil do cliente, por isso, o estudo tem que ser constante. As novidades, inovações e até releituras de clássicos são bases de pesquisa.

Veja mais ambientes deste projeto do arquiteto Ricardo Campos.

Tags:

Comentários

Seja o primeiro a comentar nesse post!

Ir para o topo