Dicas para quem quer trocar o fogão pelo cooktop

Compartilhe! Facebook Twitter Pinterest

Saiba quais são as panelas adequadas e as diferenças entre os modelos de cooktop

A principal diferença entre o fogão e o cooktop é que o primeiro é um eletrodoméstico composto por mesa e forno, pode ficar móvel ou embutido nos móveis, enquanto o cooktop é exclusivo para cozinhas planejadas e conta apenas com a mesa onde ficam os queimadores. Por isso, se você está pensando em trocar seu fogão pelo cooktop, tenha em mente que vai precisa escolher também um forno, provavelmente de embutir, e planejar o espaço e o mobiliário que vão receber os dois novos aparelhos.

Mas esta não é a dúvida mais frequente que surge quando o assunto é adotar ou não o cooktop. Qual tipo e modelo devo escolher? Vou precisar trocar as panelas? O tempo de cozimento muda? E o consumo de energia elétrica? Nas páginas a seguir, veja as respostas para essas dúvidas.

Os modelos de cooktop

A fonte geradora de calor é o que diferencia os tipos de cooktop. Existem os modelos movidos a gás, que saem de fábrica, assim como os fogões, adaptados para usar o GLP, ou gás de botijão. Segundo Renata Dirickson, gerente de cocção da Mabe, empresa responsável pelas marcas GE, Continental e Dako, o consumo de gás destes cooktops é semelhante ao que se gasta usando o fogão, e eles também podem ser adaptados para usar gás natural.

Cooktops elétricos

Nestes modelos o calor é gerado por uma resistência elétrica parecida com a dos chuveiros. Os cooktops por indução também são classificados como modelos elétricos, mas a fonte de calor é um campo magnético. "Eles funcionam a partir de bobinas que geram um campo magnético, fazendo com que o calor seja provocado nas próprias panelas", explica Renata Dirickson.

Justamente por gerar um campo magnético, os cooktops por indução não funcionam com todo tipo de panela. Saiba mais sobre isso na próxima página.

Quais panelas usar

Se você escolher um cooktop por indução, vai ter de aposentar panelas de vidro, cerâmica, barro e alumínio, porque nenhum desses materiais é magnético, e trocar por outras com fundo de ferro fundido ou aço multicamadas. Renata Leão, gerente da Engenharia de Serviços da Whirlpool Latin America, destaca que para o correto funcionamento do campo magnético é preciso que o fundo de aço ou ferro seja confeccionado em ao menos três camadas.

Muitas pessoas escolhem suas panelas para cooktops por indução fazendo o teste do imã: se ele grudar, a panela serve. Mas desta forma não há como saber se há multicamadas. Outra dica é dar preferência para as panelas que tenham fundo plano, e não arredondado, para garantir o aquecimento uniforme.

Para os demais modelos, não há restrições para o tipo de panela, inclusive as de pressão. Uma dica importante é verificar se o cooktop que você quer tem queimadores de tamanhos diferentes, assim pode usar panelas de diâmetros variados. Ou ainda optar por modelos que tenham tanto queimadores tradicionais quanto por indução.

A seguir, saiba como saber se a sua conta de energia vai aumentar ou não por conta do cooktop.

O consumo de energia do cooktop

Os cooktops a gás usam energia elétrica apenas para o acendimento automático dos queimadores e uma vantagem é que, se faltar luz, você pode usar os velhos fósforos e garantir a refeição. O que não ocorre com os demais modelos. "Todos os cooktops elétricos, sejam vitrocerâmicos ou de indução, utilizam energia elétrica como princípio básico de seu funcionamento", menciona Renata Dirickson.

Qual o gasto de energia?

Os modelos de cooktop elétricos apresentam um consumo de energia parecido ao de aparelhos como o chuveiro, por isso é possível que você tenha um aumento em sua conta de energia elétrica ao trocar o fogão pelo cooktop. Alguns modelos no mercado chegam a consumir 7,4 Kw/h.

Segundo a ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica), cada kw/h na cidade de São Paulo custa aproximadamente R$ 0,24. Assim, uma hora de uso de um cooktop elétrico com 7400 watts de potência, com todos os queimadores ligados, custaria R$ 2,07. Ou R$ 62,16 no final do mês se utilizado uma hora por dia. Por outro lado, ao adquirir o cooktop elétrico, você não vai mais precisar gastar dinheiro com a compra do botijão de gás.

Na página a seguir, veja como preparar o ambiente para a instalação do cooktop.

A instalação do cooktop

Como são aparelhos de alta potência, os cooktops por indução precisam, em alguns casos, serem ligados diretamente na rede elétrica, sem o uso de um plugue, e com uma fiação capaz de atender as especificações de potência do produto. A engenheira Renata Leão explica ainda que, nos casos em que é possível usar plugue, a tomada deve ser exclusiva para o cooktop e seguir o novo padrão de plugues certificado pelo Inmetro.

Além disso, a bancada ou nicho onde o cooktop vai ser instalado precisa ser resistente ao calor e ter espessura entre 30 e 60 milímetros. Os manuais de instrução de cada produto contêm também informações sobre a distância que o aparelho precisa ficar da parede e de outros eletrodomésticos. Por isso, uma dica é consultar na internet o manual do produto ainda na fase de planejamento dos móveis da cozinha para evitar a necessidade de pequenas reformas para a adaptação do espaço.

Veja também modelos que cooktop que podem mudar o visual de sua cozinha.

Tags:

Comentários


  • 7 de maio de 2016 às 00:00
    Olá.
    Tenho uma dúvida. Se eu fizer a instalação de um cooktop hoje e depois de um tempo resolver fazer a troca por outro, será que o encaixe do novo modelo na pedra será igual ao antigo? Pois nunca se sabe se os fabricantes mudarão essa medida da base do cooktop.
Ir para o topo