Mosaico faz jogo de luz e cores

Compartilhe! Facebook Twitter Pinterest

Revestimento e peças decorativas

Unir fragmentos de materiais diversos e transformá-los em desenho é o princípio do mosaico ou arte musiva. Quem caminhou na calçada de Copacabana, no Rio de Janeiro, esteve sobre um modelo que popularizou a técnica no Brasil. A miscelânea de pedras portuguesas é só um exemplo da história que começou com uma encomenda feita no início do século XX ao responsável pela decoração da Ópera de Paris, Gian Domenico Facchina. Mesmo após a morte do italiano, seu atelier produziu medalhões em mosaico para o Teatro Municipal da então capital brasileira.

Como explica o mosaicólogo e artista Henrique Gougon, Facchina também foi o inventor do método inverso da técnica do mosaico que "era capaz de fazer qualquer obra musiva em tempo recorde, pelo menos dez vezes mais rápido que qualquer outro artesão de seu tempo".

Diferente da técnica tradicional - cuja origem remonta a mais de três mil anos antes de Cristo, que coloca cada tessela (unidade de caco) na superfície onde será aplicada, o procedimento inverso põe as tesselas ao contrário, sobre recortes de papel com cola. "O conjunto é montado em atelier e levado depois ao local de aplicação, reagrupado com ajuda da identificação numérica e aplicado sobre argamassa fresca em qualquer superfície, pavimental, parietal ou curva", sintetiza Gougon.

Ao longo das décadas, o mosaico se espalhou pelo país, atingindo sua era de ouro nos anos 1950, quando ocupou teatros, palácios, paredes e fachadas de prédios e foi incorporado pelo trabalho de artistas ilustres como Di Cavalcanti e Portinari.

Pedras, vidros e cacos de azulejo são alguns dos materiais que podem ser utilizados na arte do mosaico. "O mosaico tem uma característica muito forte. Ele atrai pela plasticidade, pela beleza, pelo colorido e principalmente pelas emoções que ficam amalgamadas no trabalho", diz a mosaicista Marinella Spadon. Ela aproveita materiais descartados e fora de padrão para compor peças de decoração.

A seguir, você vai ver modelos que representam duas formas de produção de mosaico no Brasil: a voltada para peças decorativas, que demandam mais tempo e são produzidas em pequena escala, e a industrial, que usa máquinas de corte para fabricação de revestimentos de pisos e paredes.

Mosaico para revestimento

A Masterpiece, empresa especializada em mosaicos de pedras naturais, lançou o revestimento em mármore travertino bianco para decorar sua sala de estar. O acabamento foi feito em anticato com alturas aleatórias.

Mosaico no banheiro

O mármore marrom foi empregado no revestimento do banheiro à esquerda. O banheiro ao lado ganhou sofisticação com o mosaico em vidro preto laminado.

Mosaico em vidro

Mais duas formas de decorar o banheiro com mosaico. Os cacos de vidro são um dos destaques da coleção da Henry Mosaicos. O material impede a entrada de umidade e dá brilho ao ambiente.

Mosaico em móveis objetos de decoração

Quadro em mosaico

Para fazer o quadro do Charles Chaplin, a Marinella Mosaicos usou porcelana esmaltada em variações de tons de preto e branco e moldura de ferro.

Vaso e moldura de espelho em mosaico

O vaso em porcelana esmaltada também é obra da Marinella Mosaicos. Ao lado, o espelho da Cacos e Mosaicos foi emoldurado com madeira de demolição e decorado com porcelana antiga.

Mesa e piso em mosaico

A loja e atelier Cacos e Mosaicos também criou as duas peças acima. A mesa de azulejos antigos foi toda talhada em jacarandá e pode compor qualquer ambiente da casa. O piso em mosaico de azulejos e pastilhas foi confeccionado em tela e assentado no assoalho do atelier. A empresa trabalha com encomendas pelo telefone.

Saiba como decorar sua casa com pastilhas.

Tags:

Comentários


Ir para o topo