Saiba escolher o material para o tampo da pia da cozinha

Compartilhe! Facebook Twitter Pinterest

Veja as dicas de arquitetos e as principais opções

Escolher o material que será usado no tampo da pia da cozinha é uma decisão que envolve não apenas a capacidade que o móvel tem para mudar o visual do ambiente, mas também a resistência, durabilidade e praticidade de limpeza que a matéria-prima apresenta. Os arquitetos Rodrigo Costa, do Studio Costa e Marques, e Vanessa Trad apontaram a pedido do site Bbel os materiais mais usados atualmente, suas características e também indicaram o que não deve ser usado.

Granito

O granito é a matéria-prima mais usada na fabricação de tampos para a pia da cozinha. É o material mais barato entre os disponíveis no mercado, mas também tem opções de alto custo, como o granito preto e o preto absoluto, que além de apresentar cor uniforme, estão entre as variações mais resistentes da pedra. Geralmente, quanto mais manchada, mais barata é a peça. Uma vantagem do granito manchado é que os riscos são menos perceptíveis. Por ser mais poroso do que os demais materiais, esse modelo tem capacidade maior de absorver resíduos de alimentos e ganhar manchas de uso.

Além de poder receber uma película impermeabilizante para diminuir a porosidade, o granito pode ser polido por um profissional especializado depois de algum tempo de uso para eliminar manchas de alimentos e riscos. No mercado, os preços variam entre R$ 300 e R$ 1.200 o metro quadrado.

Aço inox

É usado na cozinha pela resistência e higiene que oferece. Como não tem porosidade, não absorve resíduos de alimentos capazes de deixar manchas nem odores, mas risca com facilidade e também pode perder o brilho caso esponjas abrasivas sejam usadas na limpeza. O fato de ser encontrado em diversos tamanhos nas lojas de construção o torna um produto com custo acessível. Apresenta alta resistência ao calor e oferece a opção de que a cuba da pia seja moldada na mesma peça, evitando emendas.

Materiais compostos

Corian

O Corian é um material produzido pela DuPont e composto de 1/3 de acrílico e 2/3 de materiais naturais, segundo a fabricante. A principal vantagem é sua maleabilidade, que permite que a superfície seja montada em formas geométricas e orgânicas, com cantos arredondados e ainda com cuba, lixeira e porta-sabão moldados na mesma placa.  Diferente do granito e do aço inox, por exemplo, não é frio ao toque.

Embora tenha um baixo grau de porosidade e por isso a absorção de resíduos seja quase zero, sofre riscos com mais facilidade. De acordo com os arquitetos é possível fazer o polimento da peça e eliminar as marcas apenas com o lado áspero da esponja de louças. Os tampos de pia da cozinha produzidos em Corian podem ser mais finos do que os demais. O material não é muito resistente ao calor, podendo rachar ou amarelar se exposto a altas temperaturas. Por esse motivo, no caso do tampo de pia, é recomendada a instalação de pequenas barras de alumínio em uma parte da bancada para colocar as panelas quentes.

 Pias de aglomerado de quartzo Silestone

Aglomerado de quartzo

O aglomerado de quartzo é um material composto por no mínimo 90% de quartzo, além de resina polímero e pigmentos, de acordo com Matheus Hruschka, gerente de marketing da Silestone, marca espanhola que virou símbolo do produto no Brasil. Segundo os arquitetos, a principal vantagem para o uso na cozinha é a variedade de cores nas quais o produto pode ser encontrado.

Assim como nas peças de Corian e aço inox, o tampo pode trazer a cuba moldada, sem emendas aparentes. Apresenta porosidade quase nula, mas não é resistente a altas temperaturas e pode desbotar se exposto ao contato direto com o sol. Aglomerado de quartzo e Corian podem ser encontrados no mercado na faixa de preço entre R$ 1.500 e R$ 2.000 o metro quadrado.

Na página a seguir leia sobre tampos de madeira e sobre quais materiais devem ser evitados.

Madeira e mármore

O arquiteto Rodrigo Costa, do Studio Costa e Marques, comenta que a madeira reflorestamento é uma matéria-prima que recentemente passou a ser usada na fabricação de tampos para a cozinha, porém, devido a produção praticamente artesanal do produto, ainda é uma opção com o custo elevado

Os tampos deste material recebem um tratamento especial para ficarem resistentes à umidade, mas a resistência a riscos é pequena. Além disso, para o uso na cozinha, os demais materiais oferecem condições mais seguras de higiene do que a madeira de reflorestamento.

Embora você já possa ter visto à venda, o mármore não é um material indicado para o tampo da pia devido sua porosidade, que faz com ele absorva odores, resíduos de alimentos e manche com mais facilidade do que o granito e os demais materiais. Os arquitetos ressaltam ainda que este tipo de rocha natural risca e lasca com facilidade. Eles também não indicam o uso de marmoglass, composto feito a partir do pó de mármore e vidro, para este fim.

Leia também sobre a diferença entre coifa, exaustor e depurador.

Tags:

Comentários


  • 11 de abril de 2012 às 00:00
    A cozinha apresentada nessa matéria é celestial, com granito negro, e a indicação serviu de parâmetro para a minha próxima aquisição. Merci.
  • 26 de junho de 2012 às 00:00
    Excelentes dicas! Obrigada e parabéns pelo blog, sou fã!
  • 31 de outubro de 2012 às 00:00
    tampo de granito preto absoluto ( já lapidada ) 1,60 x 0,80 sem os pés modelo quadrado com os cantos ovais , quanto fica ?
  • 27 de dezembro de 2012 às 00:00
    Gostaria de saber o que usar para tirar riscos da pia da cozinha de inox.
    Muito obrigada.
  • 9 de janeiro de 2014 às 00:00
    Conheci o blog hoje. Vou colocar nos favoritos.
    Ótimas dicas!! Obrigado.
Ir para o topo