Saiba qual tipo de tinta usar em cada parte da casa

Compartilhe! Facebook Twitter Pinterest

Para área externa, interna e ambientes úmidos

Uma boa pintura é sempre a solução mais prática para renovar o visual das paredes da casa, mas não é raro surgirem dúvidas sobre qual o tipo de tinta mais indicado para a pintura de cada ambiente. A tinta acrílica é a mais popular e procurada atualmente principalmente por causa da variedade de acabamentos que oferece e também por sua durabilidade.

De acordo com Eginaldo Franzão, gerente de produtos da Sherwin-Williams, o tipo de tinta mais antigo é o látex, fabricado a partir de borracha e com composição simples, por isso encontrado apenas em acabamento fosco. A tinta látex também apresenta maior dificuldade de limpeza em relação aos demais tipos de tinta. A tinta acrílica é uma tecnologia mais recente, produzida com 100% de resina acrílica, elemento que traz a possibilidade de variar os acabamentos entre fosco, acetinado, semibrilho e brilhante. Além disso, ela é mais resistente à chuva e ao sol e mais durável do que a látex.

Eginaldo explica que como a resina acrílica tinha maior custo para os fabricantes, houve um período em que se encontrava no mercado uma variedade de tinta chamada de vinil acrílico, que era uma mistura entre a látex e a acrílica.

Recentemente incorporada ao uso doméstico, a tinta epóxi é um produto fabricado há cerca de 20 anos. Felipe Comelatto, técnico de produtos da Futura Tintas, afirma que este tipo de tinta já vem sendo usado há muitos anos na pintura de imóveis industriais e comerciais. A maior característica da tinta epóxi é sua alta resistência e capacidade de suportar o uso de produtos de limpeza. No entanto, como é uma tinta catalisada, ou seja, precisa ser misturada com outros componentes, como o solvente, antes do uso, ficou restrita ao uso profissional até pouco tempo atrás.

Na próxima página saiba mais sobre os usos e característica de cada tipo de tinta.

Ambientes internos e externos

Ambientes externos

Para este tipo de ambiente, a tinta mais indicada é a acrílica com acabamento semibrilho. "Quando mais brilho a tinta tem, mas ela vai refletir os raios UVA e UVB e a resistência da cor contra o desbotamento vai ser maior", comenta Eginaldo Franzão.

Felipe Comelatto comenta que como também apresenta certo grau de brilho, o acabamento acetinado pode ser usado em áreas externas. Ele ressalta que, quanto mais brilhante a tinta, mais evidentes vão ficar as imperfeições da parede após a aplicação. No caso de ambientes externos, a sugestão é cobrir a superfície com massa acrílica antes da pintura. O consumidor também precisa estar atendo às classificações de qualidade regulamentadas pela Associação Brasileira dos Fabricantes de Tintas, ABRAFATI. Pela maior necessidade de resistência em função do intemperismo, somente as tintas classificadas como Standard e Premium devem ser usadas em áreas externas.

Áreas internas

Tanto as tintas classificadas como Econômicas quanto as Standard e Premium podem ser aplicadas em áreas internas. Apesar de todos os tipos de acabamento poderem ser usados nas paredes de salas e quartos, Eginaldo Franzão explica que o semibrilho e o brilhante evidenciam as irregulares da parede de forma ainda mais intensa em ambientes internos, por isso os mais utilizados neste caso são o acabamento fosco e o acetinado, que é um meio termo entre o brilhante e o fosco.

O acetinado confere mais sofisticação ao ambiente e permite que a superfície seja limpa com pano úmido e água. Em casos de maior sujeira, sabão neutro também pode ser usado. O acabamento fosco, tanto de tintas látex quanto acrílicas, apresenta grande dificuldade de limpeza, mas ainda é o mais usado atualmente.

Uma solução para economizar na pintura é usar tinta látex no teto, onde a menor resistência à sujeira não vai fazer diferença, já é que um local de difícil acesso. Este tipo de tinta também pode ser usado em qualquer parede interna, no entanto, além da limpeza difícil, o único acabamento disponível é o fosco e sua durabilidade é menor do que a da tinta acrílica.

Na próxima página aprenda qual tinta usar para o quarto das crianças e para áreas molhadas.

Cozinha, banheiro e quarto de crianças

Quarto de crianças e bebês

Uma boa opção para a pintura de parede de dormitórios são as tintas classificadas como sem cheiros que, na verdade, apresentam cheiro durante a aplicação, mas o odor desaparece três horas após a pintura. Alguns produtos já disponíveis no mercado deixam de desprender cheiro em no máximo uma hora após serem usados.

Segundo a ABRAFATI, existe ainda, além das de baixo odor, tintas com perfume de frutas ou essências, como banana e baunilha. Apesar de serem popularmente conhecidas pela possibilidade de revestir azulejos e pisos, a tinta epóxi pode ser aplicada em paredes de alvenaria. Como é fácil de lavar e dificulta a fixação de bactérias, pode ser uma boa opção para quartos de crianças.

Cozinha e banheiro

A tinta epóxi é o produto indicado para cobrir azulejos e pisos e para a pintura de áreas molhadas e que ficam mais expostas à sujeira. É a tinta com maior resistência à abrasão, por isso pode ser limpa com produtos de limpeza comuns como detergentes e desengordurantes. Segundo Eginaldo Franzão, a epóxi pode ser considerada uma evolução das tintas esmaltadas, utilizadas para a pintura de superfícies de metal.

Ele também comenta que hoje já é possível encontrar a tinta epóxi a base de água e pronta para ser aplicada, sem a necessidade de misturar o produto com o catalisador (elemento que garante resistência ao produto) e com o solvente. A desvantagem é que esta tinta só conta com acabamento brilhante.

Aprenda qual rolo usar para pintar a parede.

Tags:

Comentários


  • 23 de fevereiro de 2012 às 00:00
    Leia
  • 23 de fevereiro de 2012 às 00:00
    Ok
  • 16 de junho de 2012 às 00:00
    Gostei. Mas não entendi muito bemsobre esta tinta epóxi. Gostaria também de saber qual a melhor cor para as áreas externas. Casa urbana, exposta ao sol e principalmente à poluição. Minha casa é dos anos 60 e entretanto, ainda tem terra e plantei "unha-de-gato" desde 1994, hibiscos, temperos e tudo o mais, fazendo um "L", o que ajuda a diminuir um pouco o ruído e a poluição direta da rua asfaltada.
Ir para o topo