6 dicas espertas que facilitam o desapego

Compartilhe! Facebook Twitter Pinterest

Olá, pessoal! Uma das minhas principais dicas sobre organização é de vez em quando fazer uma limpa para se livrar de excessos que entulham a casa. Mas sei que essa não é uma tarefa fácil, principalmente quando há memória afetiva envolvida. Pois hoje eu trouxe seis dicas espertas para facilitar o desapego, medida que libera espaço e deixa energia circular. Vamos lá?

 

1 – Faça uma lista de critérios para o objeto ser mantido

Zeljkodan – shutterstock.com

Faça uma lista de critérios que você considera importantes para manter um objeto em casa. Perguntas como "Eu usei isso nos últimos seis meses?", “Isso fica bem em mim?”, “Está me servindo?”, “É realmente útil?”, “Combina com a decoração da casa?”, “Eu posso substituir isso por algo melhor?” podem ajudar na construção dos critérios. Quando estiver em dúvida, consulte a lista e veja se a peça em questão atende aos critérios. Se não atende, beijo e tchau.

 

2 – Convide um(a) amigo(a) para ajudar

Elnur – shutterstock.com

Uma visão crítica de fora faz diferença na hora do desapego, então chame um(a) amigo(a) para ajudar. Porque daí a negociação de “fica ou vai embora” não será travada apenas com sua consciência, mas com uma pessoa com argumentos diferentes dos seus. A lista de critérios (dica 1) pode ajudar.

 

3 – Fotografe objetos com importância afetiva

Kittipong33 – shutterstock.com

No caso de objetos com importância afetiva, reflita sobre quais você precisa (mesmo) guardar fisicamente, e quais podem virar arquivos digitais - e os fotografe. Se o objeto traz memórias especiais, a fotografia do objeto também trará, com a vantagem de ocupar bem menos espaço. Se não quiser deixar as imagens esquecidas numa pasta do computador, uma ideia legal é fazer um álbum ou fotolivro de memórias com essas fotos. Observação: não se esqueça de fazer backup das fotos.

 

4 – Venda objetos de valor

Luisa Fumi – shutterstock.com

Ás vezes, o desapego é difícil porque você gastou muito com determinados objetos e se sente culpado por não usá-los. Nesse caso, coloque-os à venda. Claro que você não vai recuperar todo o dinheiro, mas ao menos parte dele.

 

5 – Tenha em mente uma instituição para doações

Makistock – shutterstock.com

Tenha em mente uma instituição ou pessoa a quem doar peças sem uso. Na dúvida, pense no quanto o objeto pode ser mais útil para as crianças ou idosos (por exemplo) atendidos pela entidade. Essa tática funciona muito!

 

6 – Faça uma colcha com tecidos sem uso (e com valor afetivo)

Melnikof – shutterstock.com

Essa dica pode parecer estranha mas vale para objetos de tecido com valor sentimental, por exemplo, a manta usada quando seu filho saiu da maternidade, o lenço que foi do seu avô etc. Costure pedaços de tecidos com esse apelo afetivo numa colcha de retalhos ou peça semelhante. É uma forma de reduzir o espaço ocupado por essas coisas e transformá-las em algo que você possa usar.

Outra opção é criar um scrapbook com pedaços desses tecidos, a exemplo do álbum de fotos de objetos especiais. Aliás, que tal colar as fotos nesse mesmo livro de memórias? #ficaadica

Curtiram as táticas para desapego? Comentem!

Beijocas estaladas!

Fontes: Bebel Ferreira e apartmenttherapy.com

Tags:

Comentários

Seja o primeiro a comentar nesse post!

Ir para o topo