Como organizar documentos, contas e comprovantes

Compartilhe! Facebook Twitter Pinterest

Pasta com divisórias também ajuda

Arquivo de pasta

Shutterstock / Elena Elisseeva

Na época da eleição, é aquela correria para lembrar onde está o título de eleitor? Chegaram duas cobranças de conta de luz porque não consta o pagamento no sistema? É sempre uma loucura quando precisamos de algum documento ou comprovante de pagamento e não achamos, não é mesmo? Então, se você quer evitar essa confusão, veja como organizar documentos, extratos, comprovantes de pagamentos e contas.

Pasta para documentos

Bruna Guarany

- Providencie um arquivo de pastas suspensas ou um follow-up; 

- Separe as contas por categoria: carro, imóvel, contas de consumo, IRRF, etc;

- As contas e documentos devem ser separados por tipo, mês e ano. No fim do ano, coloque todos os comprovantes na pasta de cada assunto.
Ex: Multas, IPVA, DPVAT, etc, coloque tudo que aconteceu com o carro durante o ano em apenas uma pasta renomeada "Carro 2014".

No final do ano, alguns prestadores de serviços de consumo (água, luz, internet) dão a opção de você solicitar um recibo dizendo que todos os pagamentos daquele ano foram efetuados. Tendo este comprovante anual não há necessidade de guardar os mensais.

Documentos pessoais

Carteira de trabalho, CPF, RG, título de eleitor, escrituras, passaportes, apólices de seguro, certidões de nascimento, casamento e óbito, certificado de reservista e cartões do INSS
devem ser guardados em uma pasta separada apenas para documentos pessoais.

Mensalidades escolares

Guarde o comprovante até o término do curso ou após receber o certificado de conclusão. Mas, se você estiver em negociação de pagamento, deve-se guardar até o final de todos os pagamentos.

Extratos bancários

- Guarde o comprovante de depósito bancário até comprovação do crédito em conta.

- Guarde o comprovante de compra à vista até a comprovação do débito tenha ocorrido. Muitas vezes não prestamos atenção e o valor debitado é outro. Por isso, é sempre bom checar a conta.

- Guarde o extrato bancário por cinco anos. Lembre-se: hoje temos a
opção digital que pode ser baixada mês a mês pela internet e guardada em uma pasta digital.

- Guarde a fatura de cartão de crédito por três anos se houver parcelamento, mas se não houver, guarde apenas por um ano.

Pasta digital

Computador

Shutterstock / Vladru

Hoje, temos a internet a nosso favor e muitos comprovantes podem ser guardados digitalmente. É só
organizá-los em pastas na área de trabalho do seu computador.
Isso serve muito bem para extratos bancários e de cartão de crédito.

Dica esperta

Como o seguro morreu de velho, o melhor é guardar os comprovantes por cinco anos. Dê mais atenção ao convênio médico, consórcio e documentos de profissionais liberais.

Veja agora sobre os
documentos para a declaração do imposto de renda.

Colaborou na matéria a consultora de Organização/ Coach de Carreira e Pessoal na empresa OrganizUp, Débora Monique.

Comentários

Seja o primeiro a comentar nesse post!

Ir para o topo